BLOG OSSIA

Toda semana com conteúdos sobre áudio, música e produção musical.

Já se perguntou qual a Diferença entre Música e Fonograma?

Está é uma informação chave para entender a indústria da música, seus integrantes e a responsabilidade de cada um. Por isso, nós criamos este vídeo para você entender melhor:

Entendendo a indústria da música, você poderá entender melhor seu papel, seja você um músico compositor, músico performer, empresário do ramo, produtor musical, editor, investidor, advogado ou algum dos muitos outros mais que fazem parte.

Obra Musical:

A Obra musical é um patrimônio intelectual, portanto é intangível e não pode ser consumido diretamente. Sendo assim, você não escuta uma música, mas sim uma reprodução ao vivo ou uma “gravação” dela. Esta gravação possui um nome: Fonograma. Vamos explicá-lo no tópico abaixo.

Ainda sobre a música, é importante entender que, como estamos falando de patrimônio intelectual, falamos de direitos autorais, consequentemente, de leis. A lei mais importante neste momento é a LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.  Acesse o texto completo sobre a Lei nº 9.610. Note que nela estão discriminadas várias informações super importantes.

A empresa que administra os direitos sobre a obra musical se chama Editora. A editora negocia o uso dos direitos, é a responsável por gerar negócios com a música e de receber o dinheiro pelo uso da música, conforme seu contrato com os envolvidos. Vamos lançar um próximo material explicando todas as partes envolvidas nesse processo.

Acesse o ECAD para mais informações.

Fonograma:

O fonograma é a fixação da música em um produto que pode ser consumido. Sendo assim, ele é criado a partir de uma música.

É possível existirem diferentes fonogramas feitos de uma mesma música, em diferentes versões e/ou interpretada por diferentes artistas. O importante é ter em mente que o fonograma é um produto e que ele precisa ser devidamente registrado. A responsabilidade de registrar o fonograma é do produtor musical e ele é feito com o ISRC em uma associação que faça parte do ECAD.

Tenha em mente:

Este é um negócio complexo e envolve muitas partes. Ao mesmo tempo que difícil, ele tem grandes recompensas para quem se destaca. Trabalhar com música significa muito mais do que estar no palco tocando ou criando músicas. Existe espaço para vários profissionais de diferentes áreas!

Estude, leia a legislação, procure referências e nos envie suas dúvidas! Vamos juntos construir uma indústria da música em nosso país.

Envie sempre suas dúvidas e de acompanhe a OSSIA em nossos canais!


Conheça nosso Guia Definitivo para Montar Seu Home Studio Profissional e economize na hora de montar o seu. 😉

manual do homestudio

Faça parte do nosso grupo Áudio: Teoria e Prática do Facebook!

Inscreva-se no Canal do Youtube da OSSIA!

3 Comentários

  1. Cesar Morais

    Pessoal, ótimo trabalho o de vocês!

    Muito objetivo e fácil de entender, parabéns!

    Abraços,
    Cesar Morais

    Responder
  2. Luis

    Olá, tenho uma dúvida. No caso, deste fonograma, como funcionaria a execução ao vivo? Por exemplo, a letra foi composta por uma pessoa, mas o fonograma foi gravado por outras, para que a gente possa executar essa música ao vivo, temos sempre que pedir autorização ao compositor ou isto não é necessário?

    Responder
    • Bárbara

      Olá, Luis!

      Obrigado por seu comentário, nossa equipe costuma responder todas as dúvidas no Grupo de Áudio do Facebook
      http://bit.ly/2Q15Gg7

      Nos vemos lá!

      Abraço.

      Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. Diferença entre Produtora, Gravadora e Editora - […] se falarmos de obras musicais e fonogramas, segundo a Lei 9610, “XI – produtor – a pessoa física ou…
  2. Como Ganhar Dinheiro com Música - Direitos Autorais - […] Diferença entre Música e Fonograma; […]
  3. MASTERIZAÇÃO - O QUE É? DEVO FAZER? - Ossia - […] é o último processo pelo qual a gravação de uma música passa antes do fonograma estar […]

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *