BLOG OSSIA

Toda semana com conteúdos sobre áudio, música e produção musical.

Saudações trilheiros,

Coloquei aqui uma tradução de uma explicação das funções da música “As time goes by” no clássico filme Casablanca, tirado do site http://www.filmmusicnotes.com/the-love-theme-in-casablanca-as-time-goes-by/.

Iremos trabalhá-la, assim como outras canções, nas aulas. Isto, afim de mostrar procedimentos composicionais harmônicos.

A Canção e o Filme Casablanca:

Quando Max Steiner foi requisitado para escrever a trilha do filme Casablanca, foi lhe dito para usar a canção popular “As Time Goes By” como o tema do amor dos dois principais personagens, Rick e Ilsa. Mas como Mervyn Cooke nos conta em seu livro, A History of Film Music:

Steiner aparentemente não gostou da canção e desejou trocá-la de última hora por uma de suas músicas: contudo, o desagrado dos executivos do estúdio impediu seu feito, uma vez que teriam que regravar algumas cenas de Ilsa, no pretexto de que Ingrid Bergman tinha mudado seu estilo de cabelo para seu próximo filme.

Se Steiner se sentia limitado com a canção, certamente ele não demonstrou. No filme, após Sam (o personagem pianista) tocar a canção para Ilsa, esta se torna parte integrante da trilha orquestral de Steiner. Mais que isso, Steiner transforma habilidosamente a canção para retratar as mudanças emocionais de Rick e Ilsa nos vários estágios de sua relação. Um rápido olhar em quatro cenas irão demonstrar isto:


CENA 1: Rick vê Ilsa novamente.

Sam toca “As Time Goes By” para Ilsa, Rick por acaso a escuta e fala a ele para parar tal canção. Neste momento, ele olha Ilsa pela primeira vez desde que ela o abandonou em Paris. O choque que aqui ele sente é notório, em grande parte devido à música de Steiner, na qual entra num repentino e sonoro acorde (chamado de “stinger” em filmes) e expressa a sonoridade de “As Time Goes By” sobre uns acordes dissonantes. Estes acordes permanecem por algum tempo, da mesma maneira que o choque da aparição de Ilsa havia congelado, num estado intenso, as emoções de Rick.

Assista a cena aqui a partir de 1:20:

http://youtu.be/7vThuwa5RZU

Cena 2: Flashback de Rick para Paris.

Enquanto Sam toca “As Time Goes By” a pedidos de Rick, que desata num flashback do tempo em que viveu Paris, período que sentia amor por Ilsa. Estes foram certamente os tempos mais felizes de Rick. E a música reflete este com uma garbosa versão de “As Time Goes By”, que foca na doce escrita para cordas, em acordes maiores, e não faz qualquer sugestão na tonalidade menor como na versão original.

Veja a cena aqui, por volta de 0:57:

Cena 3: Rick na estação de trem

Nesta cena, Rick fica arrasado por ler a carta de Ilsa. Ela conta que ela não irá mais vê-lo novamente. Nós não vemos isso em sua expressão facial, mas a música aqui não deixa dúvidas: trata-se de uma versão corta-coração de “As Time Goes By”. Desta vez, inteiramente em tonalidade menor, arranjada para tímpanos rufantes, ataques de pratos, ronco de metais e cordas flutuantes. A harmonia também enfatiza o acorde de sétima diminuta, um símbolo tradicional da tragédia na música tonal.

Abaixo, a cena:

Cena 4: O Adeus Final.

Rick convence Ilsa para embarcar no avião que parte de Casablanca com seu marido Laszlo ao invés dele. Enquanto isso, preveniria Rick e Ilsa de terminarem juntos. Ilsa percebe que Rick está fazendo isso por amor. E então, a música coopera resoando uma versão de “As Time Goes By”. Retornando, assim, às suas harmonias originais num andamento mais lento e com um destaque para as cordas. Com estas mudanças, esta configuração da canção por Steiner torna-se a mais romântica do filme, de certa forma poupada, para o que é, talvez, a expressão mais tocante de amor em todo filme.

Veja a cena aqui:

Willian Fernandes é professor do curso de composição da Ossia. Ministrará aulas sobre canções, leitmotiv e minimalismo.

EBOOK-FILTROS-E-EQUALIZADORES

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *