BLOG OSSIA

Toda semana com conteúdos sobre áudio, música e produção musical.

Escolher qual headphone comprar na hora de mixar não é uma tarefa muito rápida. Atenção e paciência são fundamentais para não errar na decisão que vai impactar em toda a qualidade do seu trabalho. A ideia aqui não é guiar você para a compra do mais barato, e sim daquele que apresenta o melhor custo-benefício.

Confira também nosso artigo sobre como escolher seu headphone parte 1 com mais itens relativos ao formato e no som que ele reproduz. Abaixo separamos os demais fatores a se levar em consideração sobre qual headphone comprar. Então, prepare-se que lá vem mais didática sobre as peculiaridades desse equipamento crucial para sua mixagem tão desejada!

Design dos headphones

Normalmente os headphones utilizados por muitos músicos são classificados em três categorias:

  • Abertos (open-back);
  • Fechados (closed-back);
  • Semi-abertos (semi-open back).

 

Fechados

Os headphones fechados são capazes de isolar com muita eficácia sons externos por meio de uma capa responsável por enclausurar os alto-falantes do equipamento. A questão é que por mais que você ganhe com a redução de ruídos e, obviamente, impeça que o som vaze, isto acarreta em possíveis distorções e um provável aumento de frequências mais graves.

Ele é bastante utilizado em gravações ao vivo e quando alguém deseja que o som do headphone não incomode terceiros.

Um dos exemplos mais populares da indústria é o Sennheiser HD280 Pro. Ele cumpre com excelência o papel de isolamento e de prover qualidade sonora. Os pontos negativos ficam por conta do seu peso e tamanho, provocando certo desconforto durante longas sessões de gravação. Em ocasiões de monitoramento, você terá um excelente headphone com capacidade de isolar o som do ambiente externo, o problema ficará com a rigidez do equipamento que pode incomodar as suas orelhas.  

 

Abertos

Os headphones abertos como o nome já diz, não possuem o enclausuramento característico dos fechados. Eles deixam os alto-falantes livres para não terem as frequências refletidas na capa isoladora.

O som, logicamente, fica mais natural. Porém, mais suscetível a ser pouco eficaz em manter um isolamento de ruídos externos. É o típico headphone para mixagem, sendo muito usado em home studios.

O headphone mais famoso dessa categoria provavelmente é o AKG K701, que até já foi reverenciado por ninguém menos do que Quincy Jones.

 

Semi-Abertos

Headphones semi-abertos equilibram melhor essa incidência e ausência de sons externos. Pode-se dizer que aqui temos o melhor dos dois mundos. São equipamentos ideais para mixagem, com o AKG K240 sendo figurinha carimbada em quase todas as salas de produção musical. É fácil identificá-lo pelas pequenas aberturas na capa isolante dos alto-falantes.

Outra boa recomendação de headphone semi-aberto é o Superlux HD-681. Inclusive, é uma opção mais em conta por causa de seu preço super acessível.

 

Transdutores

Basicamente, os transdutores são definidos como dispositivos responsáveis por receberem um sinal e retransmiti-lo. O mais importante é você conhecer os detalhes das estruturas dos transdutores: os drivers.

 

Orthodynamic Driver

Este tipo de driver produz pouca distorção em virtude da sua capacidade uniforme de movimentação. Os graves aqui têm uma incrível resposta. O ponto negativo fica por conta do peso, cuja culpa recai nos ímãs nada leves que compõem o driver.

É importante lembrar que para o pleno funcionamento dos headphones que utilizam esse tipo de driver, você vai precisar de amplificadores. Portanto, não esqueça de conectá-los aos smartphones!

 

Dynamic Driver

Também conhecido como driver dinâmico, é o padrão da maioria dos headphones existentes no mercado. Sua construção assemelha-se bastante com a de alto-falantes, com o sinal analógico sendo diretamente impactado pela bobina, e o diafragma tendo a ação motivada por este processo.

 

Balanced Armature Driver

O driver em questão, ao contrário do driver dinâmico, não desloca o ar para gerar som. Isto por um lado favorece o isolamento, mas as frequências graves acabam ficando sem a presença de resposta tão elogiada nos drivers dinâmicos.

Os maiores benefícios do Balanced Armature Driver são:

  • Caracterização do som, que acaba sendo mais detalhada;

  • Excelente presença dos agudos;

  • Mais leves;

  • Conseguem ser otimizados em faixas de frequências específicas.

Infelizmente, este tipo de driver acaba encarecendo os headphones. Um dos modelos mais procurados atualmente nessa classificação é o Shure SE315.

 

Preço

Quando você estiver pesquisando qual headphone comprar, inevitavelmente o critério envolvendo o preço irá pesar na decisão. A intenção deste artigo não é fazer você sair à caça do headphone mais barato e sim, mais uma vez, daquele que apresenta o melhor custo-benefício.

Muitas variáveis devem ser colocadas juntas na balança para que você de fato pague pelo headphone merecido. Aqui no Brasil, não há um ecossistema diverso de marcas de excelência, a gigante maioria dos equipamentos de boa qualidade e padrões da indústria são importados. Portanto, se pintar aquela oportunidade de viajar para fora, aproveite e já comece a namorar marcas como AKG e Sennheiser.

 

Marca acessível

Não vou ser muito pessimista a ponto de falar que no Brasil não existem também headphones de qualidade profissional com preços acessíveis. Por exemplo, há modelos da Superlux — marca já citada neste texto — que servem perfeitamente para mixar no seu home studio.

 

Investindo passo-a-passo

Mixagem é algo que envolve muita subjetividade. Portanto, é sempre importante ter à mão diferentes alternativas de equipamentos para que o som possa ser interpretado e reinterpretado visando a melhor precisão, esta ditada por nada mais, nada menos do que o seu ouvido.

Verifique as dicas escritas neste artigo e saiba como começar uma importante etapa na construção do seu home studio. Saber qual headphone comprar é, além de tudo, saber como usar da melhor forma o seu orçamento, guardando sempre aquele montante extra para investir de modo inteligente em outras aquisições.

Construir um home studio é também um exercício de economia. Usar da melhor forma o seu tempo e dinheiro ajudam você a chegar mais perto do desejo do home studio ideal. Ficou interessado em saber mais? Quer ir mais longe do que só saber qual headphone comprar? Então aproveita e baixa o nosso Manual do Home Studio para começar a produzir músicas de forma cada vez mais profissional dentro de casa!     

 

Um abraço,

Alwin Monteiro

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *