Continuando nossa série de conteúdos sobre mixagem de voz e compressores, hoje lançamos o MIXANDO VOZ #3 – COMPRESSOR dbx 160.

Compressor dbx 160

História

O dbx 160 foi inventado em 1976 por David E. Blackmer. As grandes mudanças que este compressor trouxe em sua época foram:

  1. Uma compressão mais contínua e suave, capaz de detectar picos de transientes mesmo usando detectores de RMS;
  2. Uma distorção harmônica total muito pequena, mesmo trabalhando com elevados níveis de sinal;
  3. Melhor controle de relação de ganho entre o sinal do input e do output.

“Como Funciona o Compressor dbx 160?”

Assim como muitos compressores, o dbx160 tem um sidechain, que manda o sinal para um circuito de detecção que, por sua vez, determina quanto e como a célula de compressão vai realizar a redução de ganho.

Seu grande diferencial é atuar através de um detector chamado RMS 208, que, como nome diz, é um detector em RMS. Um detector em RMS capta a média quadrática de valores de tensão de corrente alternada, que é o sinal de áudio entrando no input. Outros compressores da mesma época também fizeram isso, porém não foram capazes realizar um ataque rápido como o dbx 160.

Apesar de realizar a detecção em RMS, o dbx 160 usa o que chamamos de amplificadores operacionais e buffering de impedância, e, por isso, podem operar rapidamente em picos da tensão do sinal de entrada.  

VCA  – Amplificadores Controlados Por Tensão

VCA significa: Voltage Controlled Amplifier.

Originalmente, os amplificadores foram projetados para ampliar os sinais, ou seja, aumentar o ganho.

Já os VCAs são tipos específicos de amplificadores que permitem que você aumente ou diminua a amplitude do sinal. Sendo assim, ele não só amplia o sinal, mas também faz a redução da amplitude do mesmo. A variação da amplificação ou redução de ganho acontece de acordo com a tensão de entrada. Por isso, esse circuito – como um todo – controla a tensão de entrada e é controlado pela mesma. Desta forma surgem características não lineares para alguns parâmetros.

Os VCAs surgiram como uma opção de controle de entrada e saída que, mesmo realizando elevados níveis de compressão, não alteravam de forma brusca algumas características do sinal original. Problema presente em outras tecnologias anteriores que:

    1. Atenuavam os sinais de entrada e/ou de saída através da inserção de componentes resistivos e capacitivos no circuito, o que gerava ruído, interferência e distorção harmônica;
    2. Faziam o que chamamos de feedback negativo, que nada mais é do que enviar mais ou menos sinal da saída do compressor, com a fase invertida, de volta para a entrada. O que causa mais distorção harmônica, uma vez que os sinais de entrada e saída possuem diferentes características de envelope do transiente, já que um sinal está comprimido e amplificado e o outro não.


Característica Operacionais do dbx 160

Attack:

O ataque varia de acordo com a redução de ganho, que varia de acordo com a quantidade de sinal na entrada, a parametrização do threshold e do ratio. De maneira geral, quanto maior é a compressão mais rápido ele atua.

Podemos partir dos seguintes pontos gerais:

      • 10dBs de redução de ganho > Ataque de 15 milisegundos;
      • 20 dBs de redução de ganho > Ataque de 5 milisegundos;
      • 30 dBs de redução de ganho > Ataque de  3 milisegundos.

Essas são as especificações dadas pelo fabricante, mas a realidade é que o ataque não é linear e as características que o detector RMS 208 trás são um diferencial deste compressor.  

Release:

Seu release varia de acordo com o “material de input(do inglês, input material) e tem uma razão média de 120 dBs por segundo, ou seja, na medida em que passa do threshold, vai liberando a compressão nesta razão logarítmica.

Threshold:

O Threshold é determinado por valores de tensão que nós configuramos no knoob threshold. Ele varia de 10mV até 3V, o que é um range dinâmico muito grande.

Ratio:

O ratio é configurável de acordo com o knoob compression, porém, a verdade é que ele varia pouco e constantemente, de acordo com a quantidade e regularidade do sinal no input.

Knee:

Apesar de passar a impressão de ter um soft knee, por conta da forma com que o release acontece (não linear e de acordo com o sinal de entrada), este é um compressor com o que chamamos de “hard knee”, ou seja, assim que o sinal chega no nível do threshold, imediatamente é aplicada a razão de compressão conforme o attack.

Confira também o conteúdo sobre o compressor de válvula Fairchild 670.

Um abraço,

Alwin Monteiro

 

Lembre de sempre enviar suas dúvidas e de acompanhe a OSSIA em nossos canais!


EBOOK-FILTROS-E-EQUALIZADORES

Faça parte do nosso grupo Áudio: Teoria e Prática.

Inscreva-se no Canal do Youtube da OSSIA!