BLOG OSSIA

Toda semana com conteúdos sobre áudio, música e produção musical.

Um bom trabalho na voz é o cartão de visitas da sua música. Para dar um toque a mais a ela, são utilizados efeitos diversos de acordo com a ocasião. Empregados de forma criativa, eles podem ser usados tanto durante a mixagem quanto na produção, para que se tenha . Nesse post, detalharemos um pouco mais dos efeitos na voz mais populares, além de ter um background básico para poder usar qualquer efeito presente no software.

O exemplo utilizado é a da música Like Strangers Dance, da Banda Ménage, que teve produção da Ossia.

Assista também ao vídeo:

 

Utilizando o Redlight Distortion

O Redlight Distortion é um dos efeitos na voz de distorção harmônica. Ele é um fenômeno gerado a partir de dispositivos que amplificam o sinal a um determinado ponto que gera saturações e clippings distorcendo o sinal original – nativo do Studio One que simula a distorção através de saturação de válvula ou de algum outro tipo de componente.

Um filtro de high pass e um de low pass também fazer parte do Redlight Distortion, que determinam, respectivamente, os limites dos cortes das frequências grave e aguda. Quanto aos dispositivos de amplificação e geradores de distorção, ele possui algumas opções de se trabalhar com:

  • soft tube, hard tube e bad tube, que são tipos de saturação de válvula, diferentes uma da outra;
  • transistor, que define a distorção harmônica do transistor em si;
  • fuzz e amplificador operacional, que trabalha com uma quantidade menor de distorção.

 

Soft tube

O soft tube, que é usado no exemplo supracitado, é utilizado para uma distorção mais leve, que simula a distorção harmônica que vem da própria válvula e dos amplificadores. No entanto, apesar do nome, o efeito simulado por ela é bastante perceptível na track.

Redlight Distortion

O Redlight Distortion possui diversos parâmetros automatizáveis como, por exemplo, o “bypass”, o tipo de distorção, o mix nob, o input e o output. Essas opções possibilitam que você use as alterações destes parâmetros de forma criativa e crie uma dinâmica interessante em sua mixagem ou produção.

Também existem diversas automações que podem ser utilizadas, aplicando ou tirando o efeito na track. Seja no insert ou via mandada. Como a automação mix que, ao contrário da bypass, faz com que a distorção harmônica do mixnob caia automaticamente conforme o efeito.

 

Flanger, chorus e phaser

Além da distorção, efeitos de modulação também são muito comuns na voz. Eles são usados frequentemente para criar mudanças de fase, tempo e afinação que geram corpo e profundidade para a voz. É possível também gerar a impressão de que tem mais pessoas cantando ao mesmo tempo. Esse efeito utiliza da descida cromática presente no fim da track para aplicar a distorção. Assim, somada aos outros canais, dá um efeito especial na música como um todo.

Além de inserir o flanger diretamente nas dobras, também é possível automatizar mandadas para eles ou até mesmo vozes secundárias. São várias opções que podem ser feitas, como utilizar cortes de clipe de áudio ou mesmo dobras que não foram usadas anteriormente.

Mas como funciona, teoricamente, o flanger?

Ele e o chorus derivam do mesmo conceito: sinais modulados de forma atrasada (com delay) mixada ao sinal original. Sendo assim, o flanger muda o espectro de frequência original, provocando uma variação nela e causando o efeito.

O chorus, por sua vez, tem o mesmo conceito que o flanger, entretanto, o tempo de delay utilizado nele é maior (algo entre 5ms e 30ms, enquanto o flanger é de 1ms a 5ms). Com isso, a variação causada pelo chorus é de que o sinal original soe como se estivesse presente duas vezes em tempos diferentes.

E o phaser? Quando um sinal é passado por um phaser, várias frequências originais são atrasadas em quantidades diferentes, causando picos e passagens no sinal. Com isso, ele cancela as frequências diferentes e o resultado do som que sai é afetado – de forma mais branda que os anteriores.


 

Delay e reverb

Esses dois efeitos são, provavelmente, os mais conhecidos por quem pratica a mixagem. O delay funciona de maneira bem simples: um sinal de áudio entra temporariamente num buffer de memória e depois é recuperado dele mais tarde, criando um efeito de “atraso” no som.

Delay

No que se refere à efeitos na voz, o delay pode ser utilizado de diversas formas. Ele pode, assim como os outros efeitos, ser controlado com automação na saída ou na mandada. Com isso é possível:

  • ter uma voz entrando ou saindo;
  • aumentar a mandada do delay;
  • aumentar o return do delay (momento onde o delay é “recuperado” para a mix);
  • entre outras formas criativas de encorpar sua música.

Reverb

Já o reverb, bastante utilizado para (como o nome já diz) afetar a reverberação do local onde foi gravada a voz, para que se crie um ambiente propício para o vocal musicalmente falando. Com isso, pode ser usado como efeito para que a voz soe mais natural na track.

Um ponto a se considerar é que o uso do reverb solo no vocal pode ser pouco perceptível quando se está ouvindo todos os canais simultaneamente. Por isso, é importante sempre ajustar o nível de reverberação com o contexto inteiro. Dessa forma, é possível aplicar o efeito de uma forma mais completa.

No entanto, o uso do reverb é uma escolha meramente artística do que se espera do som. Essa é mais uma ferramenta que aumenta a diversidade de sua música.

 

Para efeitos na voz, criatividade é tudo

Seja criativo! Existem diversos efeitos à disposição para que a voz ganhe corpo e tome a forma que você deseja para o seu som. Independentemente de qual seja o resultado que você espera, saia da zona de conforto. Experimentar novas técnicas!

Também vale experimentar técnicas já conhecidas e aplicá-las de forma totalmente diferente. O efeito resultante de tais experimentos, na maioria das vezes, pode fazer com que você alcance o som único que está procurando.

Gostou das dicas de hoje sobre efeitos na voz? Aproveite para conhecer nosso eBook sobre Filtros e Equalizadores. Ele vai te ajudar a diferenciar cada equalizador e saber como utilizá-los.

ebook filtros e equalizadores

Um abraço,
Alwin Monteiro

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *