Como fazer uma boa Equalização Musical?

Que equalizadores são dispositivos amplamente usados no áudio, todos nós sabemos. Agora, que diferença estes dispositivos fazem na construção de um timbre, no equilíbrio entre instrumentos em uma mixagem ou em detalhes importantes de uma masterização?

Existem timbres clássicos na indústria fonográfica que utilizam equalizadores em posições entendidas como “standard”. Cada caso é um caso diferente. Tudo depende do seu objetivo, de como foi gravado e de que equipamento e opções de processamento de sinal você dispõe, mas ainda assim algumas frases ilustram bem esta prática comum de trabalhar determinadas frequências em diferentes instrumentos.

Algumas dicas de grandes nomes:

brauer

Uma boa guitarra solo com punch, precisa de 4,2kHz e também de 240Hz“

Michael Brauer

 

bobby

Tente encontrar o seu timbre de baixo alternando, atenuações e acentuações entre 100Hz e 140Hz.

Bobby Owsinski

Tente dar boost em 4kHz para dar mais “ponta” ao seu bumbo e aumente o seu “low end” entre 60 e 100Hz ”

Bobby Owsinsk

Remover a informação da região entre 250 Hz de outros instrumentos geralmente funciona mais do que corta-la do baixo”

Bobby Owsinsk

         andrew_scheps

Para um bumbo de heavy metal tente aumentar 3kHz, para dar uma ponta que equilibre com o médio grave da caixa”

Andrew Scheps

Muita coisa se fala sobre equalização de diferentes instrumentos, mas a verdade é uma só, cada caso é um caso e depende dos seus objetivos e prioridades. Em muitos casos a função de um equalizador é resolver problemas. Grandes cortes de frequências são feitos com um fator “Q” muito elevado. Em casos de shows ao vivo, na mixagem dos P.As, (power amplificadores), muitas vezes, são realizados diversos cortes drásticos de frequências para corrigir uma série de problemas decorrentes da acústica da casa, da realimentação de microfones, do uso incorreto de um equipamento por parte do músico, do mal funcionamento de um equipamento e etc…

O importante é ter em mente que o resultado final é a música, a arte. Dominar equalização não é como dominar uma receita de bolo. Os resultados são diferentes, o objetivo de cada trabalho é diferente, e essencialmente o ofício de equalizar será diferente dependendo do áudio e dos equipamentos que você dispõe. É essencial dominar os diferentes tipos de equalizadores e filtros, mas, mais importante ainda é praticar!

****

Quer saber mais sobre equalização e filtros? Baixe o eBook Gratuito.

banner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *